Projetos

II – ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM RELAÇÃO AO PROJETO

Departamento de Geriatria e Gerontologia constitui-se num modelo de 1o. mundo no que tange ao atendimento ao idoso portador de deficiência. propiciamos, através da assistência bio-psico-social, uma intervenção com enfoque preventivo e reabilitador, visando a obtenção do menor grau de limitações e deficiências, além de acrescentar condições para a melhoria da qualidade de vida dos moradores. As instalações físicas são adequadas e obedecem as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O trabalho da equipe multiprofissional está em consonância com as especificidades do idoso, desenvolvendo um atendimento humanizado e eficaz.

Desenvolvemos ainda, no período relatado, um trabalho inovador de atendimento ao idoso com a participação efetiva da família, otimizando os recursos físicos, materiais e humanos existentes na entidade.

Analisando o grande número de internações hospitalares frequentes, que tanto atormentam pacientes crônicos e seus familiares, observamos que algumas poderiam ser evitadas se o paciente recebesse as orientações terapêuticas e de reabilitação que previnem, minimizam ou mesmo exterminam os casos de agravo à saúde, possibilitando sua volta ao convívio familiar, prevenindo o asilamento.

Assim, após triagem da equipe multiprofissional selecionamos a clientela que recebeu o atendimento na própria entidade bem como em domicílio. Em função dos bons resultados verificados, pretendemos prosseguir com este trabalho.

O aumento dos índices de expectativa de vida e o crescimento demográfico da população idosa no país, ocasionou um impacto social exigindo uma estrutura inovadora que ofereça resposta às novas demandas. Origina-se dessa premissa os trabalhos desenvolvidos no Departamento de Geriatria e Gerontologia.

A) – Atendimento Médico:

O Departamento recebe diariamente a visita de dois médicos que atendem a todos os moradores. Vale registrar a importância do atendimento preventivo e reabilitador que repercuti positivamente na saúde global dos mesmos , minimizando o aparecimento de doenças. A presença diária dos médicos constitui num fator tranquilizador para a clientela e toda equipe técnica, uma vez que as eventuais complicações podem ser sanadas prontamente nos primeiros sintomas.

Todos os pacientes têm um prontuário completo onde constam os registros diários de todos os atendimentos, tanto médico quanto paramédico. Em casos de necessidade são encaminhados a atendimentos especializados.

B) – Atendimento de Enfermagem:

Esse atendimento é executado por atendentes e auxiliar de enfermagem com supervisão efetiva e constante de uma enfermeira, e retaguarda contínua de toda a equipe de enfermeiros dessa instituição. Essa equipe desenvolve atividades específicas e rotineiras, quais sejam: preparo e administração de medicamentos, curativos, controles vitais (PA, pulso e temperatura) diários, cuidados de higiene pessoal. Têm ainda a função de observar sinais e sintomas de processos patológicos, acompanhar os idosos em consultas ao médico e dentistas, passeios, observar para que sempre tenham disponíveis os remédios prescritos, requisitando-os sempre que necessário e com antecedência, esterilização de materiais, tomar cuidados que minimizam o agravamento do estado geral e possíveis sequelas e complicações, zelando pela saúde física e mental do interno, seguindo criteriosamente todas as orientações feitas pelo médico assistente.

O serviço de enfermagem é de suma importância e responsabilidade, uma vez que abrigamos uma clientela com alto grau de dependência.

C) – Atendimento de Serviço Social:

O atendimento social é feito por uma Assistente Social que supervisiona o projeto em questão. É da competência deste profissional, elaborar diagnóstico social da pessoa idosa que procure a instituição, bem como facilitar o processo de relacionamento interpessoal entre os idosos, estimulando a convivência social e propiciando a adaptação à essa fase de vida.Tem a função de triar (juntamente com a equipe as admissões dos moradores, conscientizar e mobilizar a família (quando essa existe) e a comunidade para que assumam o seu papel na valorização do idoso. Assegura os direitos específicos e previdenciários através da operacionalização da concessão do benefício de prestação continuada de acordo com artigos 20 e 21 da Lei n 8.742/93 ( Lei Orgânica da Assistência Social), que beneficia circunstancialmente sua assistência individual, bem como faz valer os preceitos constantes na Lei n 8.842/94 que trata da Política Nacional do Idoso, incentivando a utilização dos recursos da comunidade e participação nos programas/projetos voltados para o atendimento aos idosos; providencia, quando necessário, documentos pessoais.

Desenvolve ainda um trabalho que visa a utilização da rede de relações sociais que estabelece um processo de visitação permanente da clientela, seja pelo envolvimento mais sistemático da família e ou responsável ou ainda através do programa dos “padrinhos” ou segmentos comunitários e têm sua importância enquanto extensão de vínculos afetivos.

D) – Atendimento de Psicologia:

Esse setor objetiva o melhor atendimento psíquico e a melhor qualidade de vida dentro de seu contexto social. Desta forma busca realizar tais atividades: observar, identificar e trabalhar de modo terapêutico os distúrbios de comportamentos já existentes ou que poderão se desenvolver; atendimento de apoio a pacientes com quadros depressivos e/ou com dificuldade de adaptação à realidade; desenvolver atividades ligadas à terapia ocupacional de forma lúdica e produtiva; utilizar de atividades lúdicas como jogos e brincadeiras para realizar trabalhos terapêuticos; formar grupos de trabalhos terapêuticos visando a melhoria da convivência e integração dos pacientes; observar e intervir (quando necessário) nas condutas diária para melhoria da higiene pessoal e alimentação; participação integrada nos trabalhos da equipe multidisciplinar; acompanhar o desenvolvimento e/ou as dificuldades no dia-a -dia do paciente dentro do seu contexto bio-psico-social; procurar incentivar e desenvolver atividades ligadas à produção pessoal, a fim de valorizar suas potencialidades e tirá-los da ociosidade; orientar e acompanhar os técnicos quanto á melhor conduta junto ao paciente, visando sempre seu bem-estar, evitando desconforto ou traumas; estar em constante integração com quaisquer modificações que possam ocorrer junto ao paciente como mudança de medicação e/ou alteração de hábitos alimentares, para que tais ocorram da melhor forma possível.

Assim, o trabalho da psicologia, no período relatado estimulou as potencialidades psicossociais dos idosos, bem como propiciaram maior entrosamento entre eles, atendendo suas necessidades afetivas e emocionais.

E) – Atendimento de Nutrição:

Visa primordialmente a discussão da equipe envolvida no projeto , de cada caso , encontrando a dieta a ser seguida de acordo com sua patologia, condições clínicas e necessidades nutricionais; avaliação individual, detectando condições clínicas e físicas de cada um; atendimento individualizado e observação direta a fim de levantar preferências e hábitos alimentares; oferecer dentro de cada dieta uma alimentação variada e balanceada respeitando hábitos e preferências alimentares individuais bem como verificação da ingestão (alimento oferecido não é igual a alimento ingerido).

Podemos constatar a eficácia desta intervenção quando observamos os progressos já conseguidos, quais sejam: refeições servidas em baixelas térmicas e individualizadas, melhoria nos hábitos alimentares (paciente que não ingeria proteínas, aceita sem resistência), introdução de novos alimentos e mais uma refeição diária (colação), contratação de uma copeira que monitora a alimentação, introdução de guardanapos e garfos. Percebe-se principalmente uma conscientização do paciente da importância da dieta junto ao tratamento terapêutico bem como da melhoria das condições clínicas individuais. É certo que, este profissional atuou em todas as áreas nas quais a nutrição e a alimentação constituam fatores de promoção, manutenção e recuperação da saúde.

F) – Atendimento de Fisioterapia:

É feito por quartanistas do curso de Fisioterapia , sob a supervisão e orientação de Fisioterapeuta professor das Faculdades Claretianas (UNICLAR), tendo como objetivo primordial permitir a independência funcional, utilizando-se dos seguintes recursos: melhora da coordenação motora fina e grossa (principal é o equilíbrio que permite deambulação segura e estável, diminuindo o risco de quedas que os incapacita e leva ao óbito em grande porcentagem); ganhar e manter a mobilidade articular de todas as articulações prevenindo assim contraturas e anquiloses com exercícios de flexibilidade; eliminar e evitar retrações musculares, dos grupos musculares envolvidos em cada processo patológico; atividades para melhora do metabolismo e estímulo às atividades físicas tais como ludoterapia, musicoterapia, danças, caminhadas, etc.; relaxamento associado a musicoterapia e enfatizando a atividade respiratório que é prejudicada pelo processo degenerativo próprio do envelhecer; exercícios respiratórios reeducativos e reexpansivos; estímulo à integração do meio externo (comunidade) e idosos (moradores).

Quanto a prevenção de complicações são enfatizados os seguintes itens: orientações posturais gerais, evitar posições compressivas e prolongadas e utilizar exercícios metabólicos para melhora da circulação de retorno; estimular e orientar mudanças de decúbito caso paciente esteja acamado ou em cadeira de rodas; orientar tomar sol nos horários permitidos, caminhadas e exercícios ativos para minimizar os efeitos da osteoporose; orientar padrão respiratório correto; evitar quedas, orientando alguns cuidados tais como: uso de tapetes, objetos no chão, luminosidade, uso do banheiro, água próxima a cabeceira, calçadas antiderrapantes, bengalas, etc. Como em todas as outras intervenções, a efetivação dos objetivos dá-se através do trabalho integrado da equipe técnica multiprofissional.

Podemos afirmar que com o atendimento fisioterápico os nossos idosos estão mais independentes e sofrem muito menos os agravamentos das alterações físicas do processo de envelhecimento.
G) – Atendimento Odontológico e Fonoaudiológico:

Sempre que necessário os idosos são encaminhados para atendimento na rede municipal de saúde ou outros recursos.

H) – Atendimento Educacional:

Três moradoras frequentam a APAE local em período integral, onde recebem atendimentos especializados.

I) – Recreação e Lazer:

Tal atividade é desenvolvida em sua grande parte pela monitora recreacionista com, no entanto, a cooperação de toda equipe. Sua função, além de colaborar nas atividades propostas pela psicóloga é promover levantamento dos interesses quanto às atividades que os idosos desejam desenvolver (ocupacionais, recreativas e culturais), criar condições para que o idoso planeje em grupos, atividades de sua preferência; estimular o idoso independente a participar das atividades desenvolvidas, assim como os dependentes, mantendo-os ocupados a maior parte do seu tempo, em atividades que gosta de fazer; estimular a ler, ouvir rádio e TV; homenagear periodicamente os aniversariantes e comemorar datas religiosas e cívicas e acompanhar os idosos em passeios e caminhadas.

J) – Outros Atendimentos:

Clubes de serviços, comunidades de bairros e pessoas da comunidade, vêem regularmente a Instituição para promover festas e fazer algumas doações.

Um grupo de missionárias religiosas presta atendimento espiritual sempre respeitando as crenças dos moradores.

O programa de “padrinhos”, que consiste no fato de que cada morador tem uma pessoa que voluntariamente faz visitas, levam os idosos para um passeio, ouvem suas queixas, vem se desenvolvendo de forma satisfatória e com bons resultados, já que incentiva os vínculos afetivos.

III- RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOS NO PROJETO

Médicos: 02- Clínico Geral, 1- Neurologista, 1- Terapeuta Ocupacional, 1- Fonoaudióloga;

01- Enfermeira;

01- Assistente Social;

01- Psicóloga;

01- Nutricionista;

01- Fisioterapeuta (mais estagiários);

02- Auxiliares de Enfermagem;

04- Atendentes de Enfermagem;

01- Monitor recreacionista;

01- Copeira

Serviço de apoio geral: limpeza, lavanderia, cozinha e manutenção.

Serviço de apoio da instituição à disposição, no que tange a enfermagem, auxiliares e outros que ser façam necessário.

IV – CARACTERIZAÇÃO DA CLIENTELA:

Pessoas de ambos os sexos portadores de deficiência física e ou mental, congênita ou adquirida, que necessitam de atendimento médico e de equipe multiprofisional, sem vículos familiares ou pertencentes à famílias cujos padrões sócio-econômicos sejam insuficientes para suprir suas necessidades. O atendimento é em sistema residencial.